Fiz meu primeiro jogo solo: um aprendizado sobre simplicidade

Já faz quase 4 anos que decidi me tornar um desenvolvedor de jogos e ironicamente, eu não iniciei minha trajetória do começo. Mas desde o ano passado tenho tentado corrigir esse percurso.

Faz um tempo que eu iniciei minha especialização em Game Design pela CalArts através do Coursera. A especialização é dividida em 4 cursos, e nesse instante estou estudando o primeiro deles: “Introduction to Game Design”.

Continuar lendo

Anúncios

Não espere a inspiração pra fazer sua arte

Eu acho que nunca estudei tanto quanto tenho estudado nos últimos dias. Esse é um ano importantíssimo pra mim, pois tenho metas traçadas e pretendo cumpri-las a todo custo. Mas conforme desenvolvo novas habilidades, o mesmo questionamento insistente permanece na minha cabeça tentando me fazer parar: “Por que você está fazendo isso?”.

Continuar lendo

Aprendendo Unreal #2: Conclusão do curso, e outros updates

Estou atrasado no prazo, mas conclui o curso da Udemy para iniciantes na Unreal Engine.

A ideia do curso não é desenvolver um projeto (ainda), mas sim ter o conhecimento sobre as principais características da engine em si. O curso abrange desde o conceito do que é uma engine e qual a sua função até alguns tópicos interessantes sobre visual scripting – que aliás, é o ponto mais bacana da Unreal.

Vale pontuar mais uma vez: eu venho da UDK. Então além de ser um curso pra me ajudar a dar os primeiros passos na Unreal 4, também serve como um experimento pra mostrar as principais diferenças da Unreal para com a UDK. E bem, a diferença é surpreendente.

Continuar lendo

Ano novo, jogos velhos e projetos em andamento

As festas de final de ano foram super bacanas e eu aproveitei esse tempo pra me desligar completamente de qualquer coisa que envolvesse mexer com jogos. Não li artigos, não usei nenhuma ferramenta, e me proibi de criar qualquer conceito criativo novo (essa última parte não deu muito certo, mas tudo bem).

Ter esse tempo de descanso foi ótimo, porque me fez clarear um pouco a mente em relação às coisas que quero fazer no decorrer deste ano.

Continuar lendo

Lembrete #1: a vida é l0k4

Eu tinha um prazo estabelecido de criar um protótipo na Unreal até o dia 20/12 pra um projeto que quero ver tomar forma. Atrasei a entrega e já estou me conformando que provavelmente não poderei entregar esse protótipo até a metade de janeiro.

O final de ano foi bem complicado. Lidar com os problemas cotidianos já estava sendo o suficiente pra me deixar maluco, mas esse mês de dezembro foi simplesmente maluco.

Continuar lendo

Aprendendo Unreal #1: Primeiros passos

Este é o primeiro artigo de uma série de postagens que escreverei para falar sobre a minha experiência aprendendo a usar a Unreal Engine 4. Utilizarei essa série pra falar sobre todos os progressos na aprendizagem da ferramenta e de projetos utilizando a engine.

Já faz um tempo que a Unreal engine se tornou gratuita e desde então tem ganhado muita popularidade, sendo uma escolha tão comum para desenvolvedores quanto a Unity. Eu não utilizo a Unity e nem nunca havia utilizado a Unreal, o que é bem esquisito, tendo em vista que fui desenvolvedor da UDK por um tempo considerável (e que meu primeiro jogo foi utilizando a UDK).

Não sei se por causa das diversas complicações que tive ou por causa de receio de utilizar a ferramenta, eu ainda nem sequer tinha baixado a engine profissional da Epic. Só que com recentes acontecimentos fui quase que OBRIGADO a começar a aprender. E isso não foi ruim. Hoje marca meu primeiro dia de estudo, e de maneira resumida quero falar sobre minhas impressões.

Continuar lendo

Você é criativo?

Uma das coisas mais engraçadas que eu escuto algumas pessoas do meu círculo social falarem é: “Eu não tenho criatividade pra fazer isso”, geralmente referindo-se a produção de jogos.

E por muito tempo eu acreditei que conseguiria ser um bom desenvolvedor de jogos simplesmente por ter ideias “criativas”. Achei que pela quantidade de coisas que eu pensava em criar poderia conseguir um destaque notável na cenário e também acreditava que nem todo mundo tinha a capacidade de ter ideias criativas.

Continuar lendo